Câmara de Salvador burla Justiça e aprova PDDU dos Hotéis

29/12/2011

Por Josias Pires

“Nas dez emendas à queima roupa apresentadas na votação de hoje, aos 45 minutos do segundo tempo (em torno das 15 hs), o que se viu foi uma burla à decisão judicial, que suspendeu através de liminar a tramitação do PDDU. Cabe ao Ministério Público suspender a votação da Lei de Ordenamento e Uso do Solo (LOUS) pois ela foi eivada de vícios”, escreveu hoje o vereador Gilmar Santiago na sua página no facebook.

O contrabando escandaloso foi denunciado na tribuna da Casa, antes da votação, pelo experiente vereador Alfredo Mangueira, peemedebista operando em sintonia com a direção estadual do seu partido, numa linha de oposição, o que explica ter rompido o seu silencio e denunciar a maracutaia. Mangueira afirmou alto e bom som que os artigos do projeto do PDDU da Copa que garantiam o aumento do gabarito na Orla – projeto cuja tramitação no legislativo foi suspensa pela Justiça – foram apresentados como emendas dos vereadores ao projeto da LOUS que estava em votação.

A Lous foi aprovada nos seus 140 artigos sem que nada de relevante sobre o seu teor fosse debatido pelos vereadores ou pela imprensa e a opinião pública. Nenhuma compreensão resta neste instante do impacto para a cidade. Inclusive o que representa de sangria dos cofres públicos o uso das malditas Transcons, uma moeda cobiçada do mercado imobiliário. O vereador Gilmar Santiago lembra ainda que o dia de hoje entrará para a história da Câmara como o dia em que o caráter deliberativo do Conselho da Cidade foi derrubado.

Agora, provavelmente, o prefeito sentir-se-á à vontade para fazer a instalação do órgão. Por que não debateu o assunto com a cidade? A democracia não interessa a políticos que fazem o jogo em outras bases – é uma das verdades que deve ser repetida.

Ainda hoje a Câmara foi capaz de ser mais pródiga e mudou a lei das Áreas de Preservação Cultural e Paisagística que, entre outras coisas, lembra o vereador Santiago, proíbe a pesca artesanal e a mariscagem na Ilha dos Frades, prejudicando toda a população que vive desta atividade. E beneficiando a quem?

Num dia de decisões tão impressionantes, o prato principal foi o último a ser servido: a Câmara autorizou, enfim, o prefeito a assinar convênio com o Estado para a intervenção do metrô na Paralela, liberando o caminho para a vinda de R$ 1,6 bi para as obras.

Anúncios

Uma resposta to “Câmara de Salvador burla Justiça e aprova PDDU dos Hotéis”

  1. filho de oxumarê Says:

    RIDICULO,CADA DIA TENHO MAIS VONTADE DE SAIR DESTA CIDADE NA QUAL SÓ EXISTE CORRUPÇÃO E ONDE AS VONTADES DA BURGUESIA AINDA É MANTIDA EM PRIMEIRO PLANO,ENQUANTO NOSSA POPULAÇÃO SUPLICA POR EDUCAÇÃO,PARABENS PREFEITO,VOC]~E CONSEGUIU,DEUS OUVIU SUAS PRECS!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: