Marinha cede e INCRA começa a trabalhar no rio do Macaco

20/01/2012

Depois de quase dois meses, foi superado o impasse criado pela Marinha que estava impedindo técnicos do Instituto Nacional de Colonização e Reformas Agrária (INCRA) de entrarem na área quilombola do Rio do Macaco, na Baía de Aratu, entre Salvador e Simões Filho. Ontem (19) finalmente as antropólogas responsáveis pela elaboração do Relatório Técnico de Identificação e Delimitação começaram os estudos com os agricultores.  A elaboração do documento é a primeira etapa do processo de demarcação do território tradicional e precisa ser concluído o mais rápido possível.

“Agradecemos o apoio de todas as autoridades, instituições e amigos que tem nos ajudado neste momento tão difícil”, comentou Rosimeire Silva, uma  das lideranças da comunidade.

Apesar de destravado o acesso dos técnicos do Incra à área, os quilombolas ainda estão preocupados com a decisão judicial que força o despejo das famílias, marcado para o próximo dia 4 de março.

Anúncios

Uma resposta to “Marinha cede e INCRA começa a trabalhar no rio do Macaco”

  1. regina martinelli Says:

    Beleza!!!!Pressão popular adianta!!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: