A sombria máquina de matar a Cultura em Rio de Contas

28/01/2012

Por Valdenberg Trindade

Os interesses pessoais e eleitoreiros estão destruindo a cultura e a história de Rio de Contas.
O Carnaval da cidade, um dos mais antigos e tradicionais do Estado da Bahia, está sendo substituído por uma caricatura tosca do Carnaval de Salvador, dando espaço a atrações de gosto duvidoso, numa patética exaltação ao axé, ao pagode e ao arroch…a.Os músicos da terra, mal pagos e desestimulados, são relegados à irônica condição de “alternativos”, e a tradição dos frevos e marchinhas agora dá lugar a palcos megalomaníacos, que multiplicam os custos da festa e que lembram o “pão e circo” da Roma Antiga.

A insensibilidade e a arrogância do poder público também dão espaço à irritante turba de bêbados visitantes, que atormenta a cidade com seus monstruosos carros de som, desrespeitando impunemente a legislação ambiental.

Por outro lado, o turismo de Rio de Contas vem definhando a cada ano por responsabilidade do poder público, numa mostra clara da falta de compromisso com a cultura, com a tradição e com a civilidade.

Espero que este protesto possa ecoar pelas mentes daqueles que respeitam a história da nossa querida Rio de Contas.
______________________

Riocontenses defendem conferência municipal do Carnaval

Por Josias Pires

O texto-manifesto do design e humorista Valdenberg Trindade  desencadeou um protesto em Rio de Contas, cidade histórica da Chapada baiana, e levou o Movimento Ambientalista Gavião a organizar um abaixo-assinado reivindicando “Melhorias do Carnaval” da cidade.

Comprometido com a ” defesa, preservação e conservação do meio ambiente, do patrimônio natural e cultural (…) [com a] promoção da cidadania, dos direitos humanos e da democracia para melhor conscientizar e promover a participação política/social dos cidadãos riocontenses (…) [e afirmando o seu] comprometimento com a cidadania, a cultura, segurança e a promoção do bem estar comum”, o grupo cobra da prefeitura o cumprimento da lei para o controle da poluição sonora, sobretudo provocada por “carros de som e casas alugadas pelos visitantes e foliões, bem como megafones e outros equipamentos sonoros”.

O Carnaval de Rio de Contas tem como uma das peculiaridades a exibição de máscaras fantásticas e sempre teve grupos musicais locais que participavam dos Carnavais nos clubes da cidade. Para fortalecer essas manifestações, o Movimento exige providências para integrar “os grupos artísticos locais como músicos, bandas, filarmônica, e etc. no palco principal, promovendo assim a maior visibilidade dessas manifestações como protagonistas da cultura local”.

Ciente da capacidade dos próprios moradores de Rio de Conta contribuírem para o planejamento do Carnaval, os manifestantes propõe a realização de uma conferência municipal para “que a população possa realmente escolher e decidir sobre as ações de valorização cultural, proteção ao meio ambiente, patrocinadores, com tempo hábil para as discussões de no mínimo seis meses!”

Em Rio de Contas há uma lei municipal (a 8.666/93) que dispõe sobre licitações de prédios públicos para turistas no período do Carnaval e outras festas. Esta lei veda o aluguel, permuta, concessão de prédio público sem autorização da Câmara Municipal, medida indispensável para reduz dificultar o mau uso do patrimônio do município.

Os riocontenses defendem também o “planejamento estrutural para alocação de barracas no Centro Histórico, haja vista que o posicionamento atual dificulta o acesso dos moradores às suas residências, cumprindo assim a Instrução Normativa N◦1 de 25 de Novembro de 2003 do IPHAN”.

O documento finaliza afirmando que as “reivindicações e propostas tem o objetivo único de promover o carnaval cultural da cidade por todo o ano, e não apenas nos 6 (seis) dias de festa; e garantir a segurança, conforto e assegurar os direitos dos moradores e visitantes. O carnaval tem que ser tratado como uma festa de entretenimento cultural e promoção do turismo da cidade para que suas tradições possam ser levadas aos que aqui não estiveram. Garantindo assim a continuidade das manifestações culturais sem a destruição e descaracterização que vem acontecendo nesse município”.

Abaixo assinados:

Anúncios

6 Respostas to “A sombria máquina de matar a Cultura em Rio de Contas”

  1. MARI MARTA CAMPOS DE PAIVA Says:

    GENTE, PERFEITO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! ERA O QUE ESTAVA PRECISANDO MESMO SER FEITO! MUITO BOA SORTE AO PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO CARNAVAL CULTURAL DE RIO DE CONTAS! PARABÉNS A TODOS VOCÊS QUE LUTAM POR ELE E PARABÉNS PRA NÓS QUE VAMOS CURTIR AINDA LINDOS CARNAVAIS RIOCONTENSES!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! OBRIGADA.
    MARTINHA


  2. Graças a Deus uma luz no fim do túnel. Estive na cidade, há dois anos, para conhecer o tradicional carnaval muito recomendado e fiquei chocada. O cenário parecia só desolação. Tive o pior carnaval da minha vida, porque se tivesse ficado em casa, não seria obrigada a ouvir “barulhos” que dizem ser músicas, tentando depreciar o ser humano a animais que, nem de longe, parecem estar no topo da cadeia na natureza. Sucesso! Daqui de Salvador, torço para a iniciativa dê certo e que se espalhe por todos os lugares que pedem esse resgate.

  3. ANONIMO Says:

    PARABÉNS PARA A MATÉRIA!!
    NA VERDADE O CARNAVAL DE RIO DE CONTAS TEM COMO SEU DIFERENCIAL AS MARCHINHAS, FREVOS E SAMBAS. É ISSO QUE DEVERIA SER VALORIZADO, AS ORQUESTRAS DEVERIAM TOCAR NO PALCO PRINCIPAL PRA MOSTRAR E VALORIZAR A CULTURA DA CIDADE. ESPERO QUE ESSE ANO AS BANDAS DE SOPRO TENHA PRIORIDADE.

  4. ANONIMO Says:

    SOU RIO-CONTENSE, E A MUITO TEMPO VENHO COMPANHANDO ESSA VERGONHA QUE EXISTE NA CIDADE, OS GRANDES COMERCIANTES FAZEM DE TUDO PARA JUNTAR O MAIOR VOLUME POSSÍVEL DE DINHEIRO, POIS SE SENTEM OS DONOS DA CIDADE, INFELIZMENTE O QUE MANDA É O DINHEIRO, ENQUANTO ISSO A CULTURA VAI MORRENDO POUCO A POUCO, NA MINHA OPINIÃO O CERTO SERIA FAZER O CARNAVAL MODERNO BEM LONGE DO CENTRO HISTÓRICO OU EM LOCAL FECHADO, E AS MARCHINHAS NO CENTRO DA CIDADE, EM RIO DE CONTAS NÃO ADIANTA PARTICIPAR DE DEBATES, AUDIÊNCIAS OU REUNIÕES, POIS NÃO SOMOS OUVIDOS, O SR JOÃO SOUTO NÃO NOS DÁ A PALAVRA E NEM DEIXA NÓS EXPRESSARMOS A NOSSA OPINIÃO. A PIOR COISA QUE EXISTE NA VIDA É TENTAR EXPLICAR ALGO A UMA PESSOA, E ELA ACHA QUE JÁ SABE O QUE VAMOS EXPLICAR.
    AINDA BEM QUE NADA É ETERNO, UM DIA ESSES RATOS VÃO SER EXPULSOS DA TOCA, OU ENGOLIDOS POR UM RATO…

  5. festas Riocontenses Says:

    ALÔ GALERA “ACORDEM”.
    ASSIM COMO TUDO NO PLANETA, O CARNAVAL TAMBÉM ESTÁ SE MODIFICANDO E SE TORNANDO “MODERNO”.

    É CLAROS QUE A CULTURA DEVE SER PRESERVADA, MAS NÃO DEVEMOS PARAR NO TEMPO.
    CONCORDO QUE MUDÂNÇAS DEVEM SER FEITAS, MAS NÃO DO MODO QUE VOCÊS ESTÃO SUGERINDO, A EXEMPLO DO TRADICIONAL CONCURSO DE MÁSCARAS QUE ERA REALIZADO SEMPRE NA TERÇA-FEIRA DE CARNAVAL, E OUTRAS TRADIÇÕES QUE PODEM SER RESGATADAS E REALIZADAS CONJUNTAMENTE COM O “CARNAVAL MODERNO,” A EXEMPLO DAS MARCHINHAS QUE OCUPAM O PALCO ALTERNATIVO,E QUE ASSIM COMO VOCÊS É O PALCO QUE MAIS GOSTO, PORÉM, TEMOS QUE PENSAR TAMBÉM NA VIABILIDADE DA RELIZAÇÃO DE UM “CARNAVAL À MODA ANTIGA” SERÁ QUE SERIA ECONOMICAMENTE VIÁVEL? SERÁ QUE TERIAMOS DEMANDA DE TURISTAS SUFICIENTE PARA ATENDER ÀS ESPECTATIVAS DO COMÉRCIO E SETOR HOTELEIRO LOCAL?.
    ESSES SETORES, PRINCIPALMENTE O HOTELEIRO PASSAM A MAIOR PARTE DO ANO LUTANDO PARA SE MANTEREM NA BAIXA ESTAÇÃO QUE TOMA CONTA DA CIDADE NA MAIORIA DO ANO, ESSA É A ÉPOCA QUE MAIS SE TEM VISITANTES NA CIDADE, ÉPOCA DO ANO QUE SÃO GERADOS VÁRIOS EMPREGOS TEMPORÁRIOS NO FRACO COMÉRCIO LOCAL.
    PORTANTO, TUDO ISSO DEVE SER LEVADO EM CONTA ANTES DE FAZER ESSAS MUDÂNÇAS RADICAIS, E RETROCEDER AO PASSADO. TUDO ISSO QUE VOCÊS ESTÃO PROPONDO É BOM, MAS NÃO PODEMOS VOLTAR AO PASSADO.
    ALÔ GALERA “ACORDEM”.
    ASSIM COMO TUDO NO PLANETA, A EXEMPLO DOS VEÍCULOS E MEIOS DE TRANSPORTE EM GERAL E VÁRIAS OUTRAS COISAS, O CARNAVAL TAMBÉM ESTÁ SE MODIFICANDO E SE TORNANDO “MODERNO”. ESSE FATO DEVE SER ACEITO, OS “VELHOS CARNAVAIS” RIOCONTENSES FORAM BONS, MAS FAZEM PARTE DO PASSADO, DEVEMOS ACEITAR ISSO, OU VOCÊS QUEREM VOLTAR AO TEMPO DAS CARRUAGENS?

    H-01.

  6. Ricardo Says:

    Sou de Salvador e concordo plenamente com essa matéria, ninguém mais suporta esse tipo de música, ninguém mais aguenta eses brucutus com seu carros de som abomináveis, e esse negócio de carnaval moderno é uma tremenda balela por que o que atrai o turista para a cidade é algo novo que não se tem nos grandes centros, (o carnaval mais tradicional) e não esse bando de bandas (desculpem a redundancia) com mulheres ralando a tcheca no chão e “cantores” numa gritaria que vc não consegue entender as letras da musica.
    Avante e coragem, estou torcendo a acreditando que tudo vai dar certo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: