Quilombo rio do Macaco: Oficial da Marinha diz que cerco foi coincidência.

04/03/2012

Foto de Rafael Gomes

A presença de pessoas solidárias ao Quilombo do Rio dos Macacos foi fundamental para que a Marinha recuasse e retirasse de cena os três caminhões com fuzileiros navais e um trator da área do quilombo. Segundo a antropóloga e professora de sociologia da Universidada Estadual da Bahia (UNEB), Vilma Reis um oficial da Marinha, que se recusou a identificar-se, disse que a presença das tropas ali era coincidência e manobra de rotina. Vilma Reis argumentou que só a PF, autorizada pela presidente, pode fazer reintegração de posse e que havia um acordo de dilatação do prazo de cinco meses. Organizadores da manifestação de apoio aos agricultores do rio do Macaco informam que havia hoje no quilombo cerca de 300 pessoas, inclusive representantes de quilombolas de outros estados, como Rio de Janeiro e Maranhão,

via Poliana Rebouças:

Acabei de chegar do Quilombo Rio dos Macacos, com Luana Soares, Cristiano Lima e Marcos Rezende. No local, estavam presentes várias entidades e militantes do movimento negro, como o CEN, a CONEN, o Reaja ou Será Morto/a, o MNU. Olívia Santana esteve no local também, junto com Marcio Meireles e Vilma Reis. Também estiveram lá massivamente estudantes da UFRB, UFBA, entidades estudantis secundaristas da UMESF, além da AATR. A mobilização começou com uma visita solidária feita por alguns grupos para levar alimentos para a comunidade, que esteve impedida pela marinha de pescar e plantar no local durante o período de ameaça de desocupação anteriormente. Ao chegar lá, este grupo encontrou tratores, policiais militares armados, além de camburões, o que indicava mais uma ameaça de desocupação. Os moradores relataram que foram ameaçados durante a madrugada e houve tiros e intimidações, através de pressão psicológica. A marinha impediu todo o grupo de entrar no quilombo, o que fez com que a maioria tivesse de entrar pelos fundos e depois tirar uma comissão para entrar no quilombo e levar a alimentação e checar a situação dos moradores. No início da tarde, a situação estava sob controle, contatos foram feitos com representantes do ministério da defesa que garantiram que não haverá desocupação em 5 meses, prazo dado aos moradores para que comprovem que são remanescentes de quilombo originário naquela região. TODO APOIO AO QUILOMBO RIO DOS MACACOS!

Anúncios

6 Respostas to “Quilombo rio do Macaco: Oficial da Marinha diz que cerco foi coincidência.”

  1. professor3f Says:

    Realizei a transcrição do vídeo (youtube) QUILOMBO RIO DO MACACO e postei no meu blog.
    Está disponível para passar por e-mail e mídias sociais… vamos mobilizar a sociedade e resolver esta questão…

    http://partidodaimprensagolpista.wordpress.com/2012/03/04/dilma-nao-faca-do-rio-dos-macacos-um-pinheirinho/


  2. Parabéns à mobilização em defesa dos direitos dos quilombolas!


  3. […] e retirasse de cena os três caminhões com fuzileiros navais e um trator da área do quilombo”, anunciou o blog Bahia na Rede, republicando depois o testemunho de uma das ativistas que respondeu à […]


  4. […] retirara la marina y se llevara sus camiones, sus soldados y el camión del área de Quilombo,” anunció [pt] la red de blogs de […]


  5. […] e retirasse de cena os três caminhões com fuzileiros navais e um trator da área do quilombo”, anunciou o blog Bahia na Rede, republicando depois o testemunho de uma das ativistas que respondeu à […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: