Camarote Salvador foge do debate com Movimento Desocupa

07/03/2012

 A sessão do fórum “A Cidade que queremos”, que está sendo realizada neste momento no Teatro Vila Velha para debater a ocupação da praça de Ondina pelo Camarote Salvador, começou sem a presença do representante da empresa proprietária do empreendimento, a Premium Entretenimento, Luiz Mendes Júnior. O tema da sessão foi definido pelo movimento a partir de sugestão da empresa que, na última hora, encaminhou mensagem por e-mail aos organizadores alegando que, estando a questão judicializada “acreditamos que, em respeito ao Poder Judiciário, a sede do debate deve ser a própria Justiça”, afirma.

 

 A judicialização do debate começou por iniciativa do próprio Camarote Salvador, quando ajuizou ação intimando a jornalista Nadja Vladi, arbitrariamente indicada pela empresa como líder do movimento, a suspender manifestação pública contra a ocupação da praça de Ondina, sob pena de prisão e multas diárias. Diante do crescimento do movimento Desocupa nos últimos dois meses, a empresa encaminhou mensagem por e-mail para um dos integrantes do movimento propondo um encontro para debater o assunto.

 O movimento, em contrapartida, propôs que o debate fosse público, com a presença de autoridades e cidadãos interessados no assunto.  Hoje à tarde, o representante da Premium desistiu de comparecer ao encontro.

 Além da Premium, foram convidados representantes da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo (Sucom),  Secretaria de Patrimônio da União (SPU), Ministério Público do Estado da Bahia e Ministério Público Federal. Nenhuma das autoridades compareceu e não apresentaram justificativas.

 O coordenador da mesa, professor Ordep Serra, depois de constatado que os convidados não estavam presentes lembrou “que o movimento está aberto ao diálogo. Diálogo não é conchavo, mas deve ser aberto e franco diante do público e das autoridades. Se não acontece não é por nossa vontade”, afirmou.

A representante do Grupo de Trabalho de Análises Técnicas do Movimento, urbanista Glória Cecília Figueredo aproveitou a oportunidade para questionar a cessão da praça para a exploração comercial do camarote. “Uma coisa é privatizar o serviço de limpeza ou algum outro serviço público. Mas como privatizar uma praça, um bem de uso comum, que serviço a empresa presta ali para os cidadãos”, protestou.

Anúncios

2 Respostas to “Camarote Salvador foge do debate com Movimento Desocupa”

  1. artur carmel Says:

    Lamentável. Então…DESOCUPA !!!!!

  2. Aldo Tripodi Says:

    Boa Carmel


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: