Couro de Gato (1961), de Joaquim Pedro de Andrade

31/12/2012

O belo filme de Joaquim Pedro de Andrade, um dos “Cinco vezes Favela”, produzido pela União Nacional dos Estudantes (UNE) nos põe diante de um país que nos parece perdido. Era a mesma sociedade desigual e injusta e sobre ela a ação de política cultural nacional-popular que via o país pela lente romântica, que desejava a revolução, porém atuava nos marcos de um neo-realismo quase apaziguador das diferenças.

Pensei muito neste filme desde que assisti, recentemente, ao Menino do Cinco, de Marcelo Matos e Wallace Nogueira, igualmente um filme de rara sensibilidade e que dialoga fortemente com o de Joaquim Pedro. Mas com uma diferença abissal: vivemos em outro país. Os 52 anos que nos separam de Couro de Gato nos trouxeram para uma sociedade bem diferente. Dentre muitas coisas, perdeu os espaços públicos e transformou os contatos interculturais e interclasses em consumismo individualista alimentado pelo medo e por uma espécie de terror urbano.

O trailler de Menino do Cinco: http://vimeo.com/44709974

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: