O SILÊNCIO (E O BARULHO) DOS INDECENTES (VOLUME 2)

23/02/2013

Por Franciel Cruz
Fotos: Maya Manzi

sem

Bahia, teu sobrenome é oximoro. Sim, nesta província lambuzada de dendê e de exclusão, o paradoxo sempre foi levado às últimas consequências. Aqui, tanto o barulho insuportável quanto o ensurdecedor e obsequioso silêncio servem ao mesmo fim: colaborar para a manutenção e ampliação dos seculares privilégios das poucas fortunas que convivem, inconsequentemente felizes e melancólicas, com as abundantes misérias. E, no espichado verão local, sob o sol que nos castiga, deus não existe e todos os desmantelos são permitidos.

Pois foi exatamente nesta quente e buliçosa estação do ano que o neto de ACM tomou posse no Palácio Tomé de Souza prometendo um choque de ordem na cidade. E, ao anunciar tal medida, foi recepcionado com o barulho luxuoso (quase escrevo inescrupuloso) dos miquinhos amestrados da mídia local que trataram logo de aplaudir o freio na falta de esculhambação que campeava na urbe. A propósito, cabe um breve parênteses para explicar o funcionamento do linguajar dos soteropolitanos. (Seguinte. Quando um nativo recrimina a falta de esculhambação, ele não está reclamando da ausência da mesma, mas sim do excesso dela, a esculhambação. Aqui é o avesso do avesso do avesso do avesso).

com

E já que o poeta de Santo Amaro entrou na ciranda, vale destacar que o referido, com sua dialética do miolo mole, também contribui para a mitificação do alcaide que ele apoiou. Afinal, mesmo quando pretensamente vai protestar contra algo da nova/velha gestão – a não nomeação de Clarindo Silva para a subprefeitura no Pelourinho-, Caetano Veloso aquiesce: “Mas Neto deve saber o que está fazendo”.

Provavelmente, sabe mesmo. Tal e qual o avó, o atual prefeito parece conhecer o funcionamento das engrenagens do esquizofrênico caldo de cultura local, seja lá que porra isto signifique.

Tanto é assim que tem incentivado o novíssimo humor a favor que rola nas redes sociais baianas. Para quem não sabe eis a (des) informação: No início deste governo foi criado um personagem chamado Prefeito Netinho (Por que não Grampinho?) para, travestido de uma suposta irreverência, fazer propaganda do atual prefeito.

Outra peça (propagandística) esquizofrênica é a campanha Viva, Ame e Cuide de Salvador, bancada pelo empresariado local, com o apoio da zuadenta galera da axé music, que sempre apreciou um barulho . Os empresários e os axezeiros, que sempre amaram o vil metal em detrimento da cidade, entendem agora que estas palavras meigas servirão para atenuar séculos de desenfreada exploração.

E mais. Netinho (vixe, já fui contaminado) tanto deve saber das coisas daqui que decidiu começar o choque de ordem removendo os ambulantes das passarelas para que o espaço público, “local de deslocamento de pedestres”, não seja invadido.

Aliás, por falar em invasão, é fato que o prefeito, a obsequiosa mídia e os benevolentes empresários não dizem uma única palavra sobre a ocupação que a empresa Millenium, uma vez mais, realiza na Praça de Ondina. É óbvio que o silêncio de Netinho deve ter sido por mero esquecimento – e não porque o dono da referida empresa, que ocupa tão nobre espaço público, “local de deslocamento de pedestres”, seja da família do prefeito.

Mas, esta notícia, apesar de séria, é requentada de antigos carnavais. Temos invasões novas na praça, melhor dizendo na praia.

Em Stella Maris, conforme denúncia publicada no site Stella Portal, há uma obra polêmica que fechou a rua e praticamente privatiza um trecho da praia. Ninguém lá sabe informar quem é o dono nem o que vai ser feito. A única coisa que se sabe é que, a cada dia que passa, crescem os muros no local e permanece o indecente silêncio dos órgãos governamentais (alô, Sucom!) e midiáticos.

Já na área da Praia da Preguiça, a situação é ainda mais grave, pois não é mais apenas a privatização da beira da praia, mas sim do próprio mar, com a complacência e/ou silêncio das gestões municipal, estadual e até federal, pois o Ibama, segundo dizem, autorizou a invasão.

Neste local, contudo, talvez por ser mais central, já houve um certo barulho.

Segundo informa o repórter Cláudio Leal, a entidade responsável pela invasão garantiu, através do diretor Reynaldo Loureiro, que “as comunidades do entorno que costumam jogar bola no local não serão prejudicadas. A Bahia Marina vai alugar as quadras do Clube dos Bancários, na subida dos Aflitos, para que os jovens pratiquem o seu lazer”.

Uma beleza. Como são generosos estes novos mecenas. Como se fossem umas Maria Louca Modernas, na falta de brioches, privatizam o mar e as praias e oferecem quadras para o povo.

RESISTÊNCIA

Porém, nem tudo é infâmia

Um amigo, que pede para não ser identificado, relata que os moradores e frequentadores da área em Stela Maris já derrubaram os muros da privataria duas vezes, o que obrigou os donos a colocar seguranças no local. “Mas vamos continuar nossa batalha”, garantiu-me.

Já na praia da Preguiça, a barricada é maior e mais organizada. Sob a liderança do Movimento Nosso Bairro é 2 de Julho, moradores estarão neste sábado, dia 23, no Jazz no Solar do Unhão, recolhendo assinaturas contra o mostrengo marítimo para encaminhar uma petição ao Ministério Público Federal. No dia seguinte, no domingo, educadores e crianças estarão juntos com os frequentadores da praia, que não querem jogar bola em quadra, para ocupar o espaço que é público e mandar os malditos embora.

Eles sabem que se não derrubarem estes muros de barulhos e silêncios, estas tenebrosas edificações irão vilipendiar ainda mais esta maltratada urbe – se é que isto é possível.

Evoé, Netinho.

4 Respostas to “O SILÊNCIO (E O BARULHO) DOS INDECENTES (VOLUME 2)”

  1. Lisa Says:

    Link para o abaixo-assinado, “Se as barracas de praia foram demolidas por que as obras da Bahia Marina foram liberadas?”

    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2013N35736

  2. carmel Says:

    Barraca’s Forever !

  3. blag Says:

    Evoé, Franciel Cruz! Pau neles!!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: