Região de Canudos sofre com seca inclemente e crédito bancário some

28/02/2013

Canudos_0

Com informações de Luiz Paulo Neiva, pró-reitor de planejamento da Universidade Estadual da Bahia (UNEB)

No programa de rádio “A Voz do Brasil” de ontem (27) foi veiculada reportagem afirmando que nesta quinta-feira (28) será o último dia para os agricultores do Semiárido apresentarem propostas de crédito ao Banco do Nordeste do Brasil (BNB) para enfrentar problemas decorrentes da seca.

Desde novembro de 2011 (2011 mesmo!) os pequenos agricultores de Canudos vêm pleiteando crédito no BNB; ou seja há 1 ano e 3 meses.
Foram quatro reuniões em Salvador com a Superintendência do Banco e seus diretores/gerentes. Uma dessas reuniões contou com a presença da senadora Lídice da Mata (PSB) e do Fórum de Desenvolvimento Local de Canudos (43 entidades da sociedade civil). Mais quatro reuniões foram realizadas em Canudos com diretores/gerentes de Salvador, outras com representantes da agência de Cícero Dantas – uma delas com a participação do Superintendente Nilo Meira.

Após tantas idas e vindas o atual superintendente sugeriu que os agricultores indicassem quatro técnicos locais, que o Banco os treinaria visando a elaboração dos projetos. Assim se procedeu, os projetos foram elaborados, mas nenhum deles foi, pelo menos até agora, tidos como aprovados.

Canudos e toda a região sofre com mais um ciclo impiedoso de seca. Nada inusitado. Tudo previsível. Estudos do Instituto de S. José dos Campos/SP e detalhados pelo saudoso Dr. Manoel Bomfim (falecido recentemente) atestam essa previsibilidade num período de 26 em 26 anos, com períodos intermitentes. Não é matemático, mas tem um nível de razoabilidade. Neste cenário projetos estruturantes e um política de convivência com a seca não tem sido implementados pelos Estado brasileiro.

O problema está afetando agricultores dos municípios vizinhos a Canudos, a exemplo de, Euclides da Cunha, Monte Santos, Cícero Dantas e outros.

Com a palavra: Senado da República, Câmara Federal, Diretoria do BNB em Fortaleza (pois na Bahia parece que não há mais nada a fazer), Ministério da Fazenda, Assembleia Legislativa da Bahia, Governo da Bahia, etc, etc, etc.

FORUM DE DESNVOLVIMENTO SUSTENTAVEL DE CANUDOS- BA.
Canudos BA, 05 de Fevereiro de 2013.

A tentativa de aquisição de crédito para os pequenos produtores e criadores de Canudos – BA, vem acontecendo desde o mês de março de 2011, ocasião em que foram feitas duas reuniões com o, na época, superintendente do Banco do Nordeste, senhor Nilo Meira, o qual prometeu agilizar o processo de elaboração de projetos para propostas de crédito e liberação de crédito para aliviar os tormentos da seca que assola a região do Semiárido baiano. Logo após essas reuniões o senhor Nilo Meira providenciou o treinamento para seis (06) técnicos em agropecuária, para estarem aptos a elaborar os projetos e enviá-los ao BNB. E assim foi feito, no entanto essas propostas continuam em análise até o presente momento.

A princípio foram cadastrados 150 produtores que estariam aptos a receber o crédito do Pronaf Estiagem, desses 150, foram elaborados e enviados 44 Projetos para o Banco do Nordeste, agencia de Cícero Dantas –Ba , ou seja, todos estes projetos que foram entregue na agencia do BNB fazem parte do programa Pronaf Estiagem com limite de credito até R$ 12.000,00.Tal linha de crédito é destinada para os produtores rurais que possuem ADAP V (carta de aptidão).

Os produtores rurais de Canudos-BA esperavam o crédito para sanar pelo menos a fome dos seus animais, para evitarem mais uma vez a frustração de verem os animais morrerem de fome ou ter que vender seus rebanhos a preço de nada por não dispor de condições financeiras para manter o seu criatório. No entanto, até a presente data, apenas um único projeto foi aprovado, um projeto de FNE no valor de R$ 34.987,00, e os demais ainda não foram aprovados pelo o Banco do Nordeste.

O presidente do Fórum de Desenvolvimento Sustentável de Canudos entrou em contato com o gente de credito da Agência do BNB de Cícero Dantas, senhor Nadilson , e ele falou que o atraso da liberação dos projetos é falta de profissionais para fazer análise dos projetos e que a demanda é muito grande em relação ao número de profissionais destinados a essa função.

Fazendo mais uma ressalva, o agente de crédito do BNB que vinha uma vez a cada mês para Canudos não aparece por aqui desde o mês de novembro de 2012. Cabe dizer que, na época da primeira negociação com o superintendente, o gerente da Agência de Cícero Dantas era o senhor Bernival, hoje lotado na Agência de Paulo Afonso, o novo gerente é o senhor José Ronaldo.

Em reunião com o atual superintendente do BNB, o senhor Jorge Antônio, na agencia central em Salvador, e com o gerente de Negócios do BNB, o senhor Genival, com representação do Fórum de Desenvolvimento Local Sustentável de Canudos, representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rural de Canudos e o Pró-reitor de planejamento da UNEB, Luiz Paulo Neiva, ficou acertado que o BNB mandaria uma comissão para analisar e liberar os projetos referentes aos produtores de Canudos para acabar com esse impasse que já dura mais de ano. Muitos produtores já perderam quase todo o rebanho por falta de recursos e continuamos com esta luta de liberação de crédito, mas até agora nada. Aqui fica a nossa indignação pela falta de compromisso das instituições financeiras com os pequenos produtores da cidade de Canudos, que no momento passam por uma seca que é considerada a maior dos últimos 40 anos.

Sentimo-nos excluídos, visto que a Presidente Dilma, em nota pública disse que o crédito para sanar os problemas da estiagem seria liberado em três dias após a entrega do projeto, e nós já estamos aguardando desde o mês de outubro de 2012. A liberação do crédito era a esperança dos produtores para salvar os seus rebanhos desta grande estiagem que assola o nosso sertão, mais uma vez o sertanejo foi enganado por propaganda enganosa e a burocracia do BNB, por que segundo a política de liberação dos projetos era no mínimo 25 dias depois da entrada do projeto na agência, porque seria o tempo necessário para analisar e liberar as proposta. Por isso, estamos tentando encontrar uma saída junto a Senadora Lídice da Mata para tentar resolver esse grande impasse que se tornou a tentativa de adquirir crédito junto ao BNB.

Sem mais para o momento, fazemos votos de elevado apreço.
Lúcio Conceição Santos
Coordenador do Fórum de Desenvolvimento Sustentável de Canudos
Adriana Gonsalves da Silva Fontes
Representante da UNEB no Fórum de Desenvolvimento Sustentável de Canudos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: