Fuzileiros da Marinha derrubam casa no quilombo Rio dos Macacos

30/01/2014
Somos quilombo X
Nota da Associação dos Advogados de Trabalhadores Rurais – AATR
“Hoje, os moradores da comunidade quilombola foram surpreendidos com mais um ato de violência e arbitrariedade da Marinha de Guerra do Brasil. Os fuzileiros navais derrubaram a casa de Seu Luis Gozanga de Souza Oliveira, quilombola, filho de Dona Maria, uma das quilombolas mais idosas da comunidade, nascida e criada naquelas terras.
A ação aconteceu simultaneamente à visita do representante do Ministério da Defesa, o chefe de Gabinete Antônio Thomaz Lessa, que, juntamente como o Vice Almirante Celso Nazaré, o Comandante Flávio, o Chefe do Estado Maior Paulo Cesar e o engenheiro Tenente Leite, estavam na comunidade estudando as possibilidades para construção de uma estrada que ligue o território quilombola ao entorno.
A visita do representante do Ministério da Defesa foi considerada uma vitória diante do ato realizado nesta segunda-feira (27/01/14). Uma das exigências da comunidade era a construção de uma estrada alternativa, livrando os quilombolas da necessidade de usar a Portaria da Vila Naval como único caminho possível.
Apesar disso, a Marinha de Guerra do Brasil, de forma inesperada, se valendo da visita, derrubou a casa do quilombola, causando imenso prejuízo à comunidade e aumentando o clima de medo e impunidade. É evidente que este ato arbitrário e ilegal tem por intuito intimidar a comunidade, que não tem se calado diante da violência dos militares e que vem buscando apoio da sociedade para denunciar e exigir a titulação de seu território!”

……………………….
DEFESA – O chefe do gabinete do Ministro da Defesa, Antonio Lessa ficou visivelmente surpreso e até aturdido com as cenas que inesperadamente foi obrigado e ver vivenciando por algumas horas o grau de desespero que toma conta diariamente da vida das famílias, idosos, crianças e adultos daquela comunidade. Atitudes desrespeitosas e violentas de Fuzileiros contra a comunidade são frequentes. Quem deu a ordem para estes fuzileiros entrarem na comunidade e derrubarem a casa de Luís Oliveira? Por que fuzileiros navais estão descumprindo determinações do Ministro da Defesa e de outras esferas do governo que reconhecem o direito da comunidade ter suas casas, plantar, colher, criar animais, ser abastecida de água, luz, escola, etc? Os fuzileiros estão agindo na comunidade em nome do Comando do 2o. Distrito Naval? A situação requer apuração circunstanciada dos fatos (Josias Pires).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: