Mega corporações e o uso do Estado para fins particularistas

25/03/2016

odebrecht

A jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, na sua coluna desta sexta-feira (25) afirma que, segundo suas fontes, a lista encontrada na casa de um diretor da Odebrecht com nomes de mais de 300 políticos “é só aperitivo” do que existe nos arquivos da empresa.

A fonte da jornalista assegura também que a disposição dos donos da Odebrecht de colaborar definitivamente com as investigações é demonstração cabal de que a empresa reconhece que “a casa caiu”, ou seja, que os investigadores chegaram ao coração do sistema de caixa dois da empresa. Assim como as demais grandes empreiteiras, a Odebrecht sempre se beneficiou e cresceu mamando – sem controles – em contratos de obras públicas superfaturadas e, em contrapartida, sempre garantiram a grana para que os políticos que primam em se lambuzar com dinheiro público pudessem lastrear a luta pelo poder.  

Informa ainda a fonte privilegiada da jornalista que os mimos da Odebrecht alcançaram também figuras do Judiciário, da diplomacia, dos militares e do Ministério Público. Ou seja, quem tem poder está sujeito a ser paparicado em reais – ou outras moedas – pela gigante da construção civil. A jornalista conclui as notas afirmando que há “uma aposta de que, de tão abrangente e explosiva, a Lava jato poderia caminhar, inclusive, para uma operação “abafa”.

A criatividade de empresários, políticos e servidores públicos corruptos é de longe conhecida. O jornal El País, em sua edição digital de hoje anuncia também que os grandes empreiteiros montaram um minucioso regulamento “esportivo” para determinar as regras da participação dos “jogadores” nos processos licitatórios http://brasil.elpais.com/brasil/2016/03/24/politica/1458844218_055641.html .

Parece sonho impossível livrar os negócios públicos dos interesses particularistas, viciados e corrupto. Esse é o verdadeiro sistema político brasileiro. Ele é expressão maior do modo como o poder da grana sempre operou na história do Brasil, que se repete, infelizmente, nos governos petistas. O crescimento vertiginoso do investimento em políticas sociais, como vimos na última década, jamais deve servir de desculpa para a queda da esquerda na lama dos negócios escusos com recursos que deveriam estar à serviço, sempre, do bem comum.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: