Posts Tagged ‘Cachoeira’

Promotoria de Justiça determina fim imediato de agressões ao Terreiro Icimimó, em Cachoeira (BA)

02/03/2019

Terreiro Ilê Axé Icimimó, Cachoeira -Ba, foto site Jornalistas Livres

Prepostos do Grupo Penha S/A devem se abster “de adentrar o imóvel utilizado pelo Terreiro Ilê Axé Icimimó Aganjú Didè, no município de Cachoeira, em especial munido de ferramentas, maquinário, veículos, ou qualquer outro instrumento que venha a alterar, extrair, queimar, mutilar, modificar qualquer bem, local, recurso natural ou cultural, da fauna, flora ou hídrico, afeto ao Terreiro Ilê Axé Icimimó Aganjú Didè, até o fim do processo de tombamento do terreiro e sua demarcação territorial”. Esta é a primeira das recomendações feito pelo promotor de Justiça de Cachoeira (BA), Sávio Henrique Damasceno Moreira, atendendo a demanda de várias organizações que saíram em defesa do terreiro que sofreu tentativa de invasão nesta semana que antecede o Carnaval.

O promotor de Justiça convocou representantes da empresa a comparecerem na 1ª Promotoria de Justiça no dia 07 de março de 2019, às 10:00hs, no Fórum da cidade de Cachoeira-BA. E recomendou também à Polícia Militar: “Que caso receba notícia de atuação do Grupo Penha no imóvel do Terreiro Ilê Axé Icimimó Aganjú Didè, que compareça imediatamente ao local e, se for o caso, promova a prisão em flagrante dos envolvidos e apreensão do maquinário, com imediata comunicação ao Ministério Público.

As recomendações do Ministério Público foram encaminhadas ao Grupo Penha e à Polícia Militar, ao Município de Cachoeira, ao IPAC e

ao IPHAN, bem como à Procuradora-Geral de Justiça do Estado da Bahia; ao Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos (CAODH) do MP-BA;

 

Na quinta-feira (28) circulou a notícia no Jornalistas Livres:

 Empresa de celulose invade Terreiro Icimimó, em Cachoeira, e seguranças ameaçam líder religioso do templo centenário

Templo religioso, que tem 102 anos em atividade, é registrado como Patrimônio Cultural da Bahia e está em processo de tombamento pelo IPHAN

O Terreiro Icimimó, histórica casa de matriz africana, com 102 anos de atividade e desde 2015 reconhecida como Patrimônio Cultural do Estado da Bahia, está sendo gravemente ameaçado dentro das suas próprias terras. Armados e portando drones, os funcionários da empresa Penha Papel e Celulose passaram a demarcar o terreno desde a última quarta-feira, 27 de fevereiro, alegando que o mesmo se trata de propriedade da empresa.

Nesta quinta-feira, 28, o conflito fundiário ganhou mais um triste e violento capítulo. Em nome da empresa, seguranças armados ameaçaram o líder religioso Antônio Santos (Pai Duda) sob o argumento de que o mesmo estava lesando o patrimônio alheio quando realizava a poda de um bambuzal dentro das cercanias do templo religioso.

Membros do Terreiro chegaram a ligar para a empresa argumentando sobre o equivoco que estava ocorrendo, entretanto o setor jurídico da companhia afirmou que a propriedade era deles e que, se não estivessem satisfeitos, procurassem a Justiça.

Nascido no ano de 1736, mas situado na localidade de Terra Vermelha, em Cachoeira, há 102 anos, o Terreiro do Icimimó está em processo de tombamento pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), além de já ser protegido pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC). O templo religioso tem representação jurídica através de sua Associação Civil Seguidores de São Gerônimo.

Desde o século XIX a casa de candomblé atua como instituição de preservação do patrimônio cultural afro-brasileiro, não apenas como comunidade detentora da tradição cultural e religiosa do candomblé, mas também como entidade de combate ao racismo.

Em 2018, o terreiro já havia sido ameaçado com uma invasão de parte de suas terras e deu entrada junto ao Ministério Público Estadual numa representação contra os invasores, que à época coletaram mudas de bambu no local. Contudo, o processo foi arquivado porque a empresa em questão, mesmo provocada, não se manifestou nos autos, configurando, assim, uma invasão eventual para extração livre – e não sistemática – de bambu.

Em seu espaço, o Terreiro Icimimó também acolhe projetos e atividades educativas que debatem estratégias de resistência cultural da população negra.

Dentre suas parcerias recentes junto aos poderes públicos destacam-se a parceria junto ao Estado da Bahia, com o qual o terreiro desenvolveu estratégias em prol da preservação dos hábitos alimentares e votivos, e com a Universidade Federal da Bahia (UFBA), instituição que tem auxiliando no debate sobre a produção de discursos patrimoniais – um diálogo que ocorre também com a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) e com ativistas de movimentos sociais e culturais da Bahia.

“Neste momento de profunda apreensão, o Terreiro Icimimó declara que lutará pelo direito de manter seu solo sagrado incólume da sanha voraz do grande capital”, afirmou Pai Duda.

O líder religioso informou que já foram realizados contatos com IPHAN, IPAC, Policia Militar da Bahia, Ministério Público, SEPROMI, SECULT e Secretaria da Casa Civil. “Esperamos nesse momento de dor e de luta que os órgãos de Estado tomem as providências cabíveis para salvaguardar esse patrimônio da Bahia, do Brasil e do mundo”, pediu.

https://jornalistaslivres.org/empresa-de-celulose-invade-terreiro-icimimo-em-cachoeira-e-segurancas-ameacam-lider-religioso-do-templo-centenario/

 

Cachoeira no circuito nacional do filme documentário

07/12/2012

cidade-cachoeira-bahia-11

Por Josias Pires

Espaço de exibição e debate de filmes, oficinas, conferências, o Cachoeira Doc insere esta bela cidade do Recôncavo no circuito nacional do documentário, retomando papel de destaque para a Bahia neste segmento cultural.  A Jornada de Cinema da Bahia foi criada no começo da década de 1970, sobretudo, por documentaristas. Ao lado da exibição e debate dos filmes havia um fórum de debates sobre políticas públicas para o curta metragem. Na Jornada foi criada a Associação Brasileira de Documentaristas (ABD). São dados que dizem de um papel de realce da Bahia na cena do documentário. Continue lendo »

Cachoeira Doc: Anotações sobre o filme Doméstica

06/12/2012

domestica

Por Josias Pires

Como dizem os especialistas, o filme Doméstica, de Gabriel Mascaro,  realiza-se a partir de um mecanismo bolado pelo diretor, que consiste em contratar  sete adolescentes dispostos e capazes de filmar, em suas próprias residências, a intimidade de empregadas domésticas. O mecanismo é, de fato, bastante engenhoso na medida em que sendo as imagens filmadas pelos garotos e garotas filhos dos patrões, a edição capta esta relação peculiar flagrada na solidão  das cozinhas e salas. Um filme revelador: estamos diante de  cenas desconcertantes, intensas em significados diversos, vividas por personagens maravilhosas. Não resta dúvidas de que o mecanismo foi largamente beneficiado pela força das personagens, que são capazes de, no confronto, com a “equipe de filmagem” produzir revelações/reiterações sobre a história e a natureza da vida privada no Brasil. As cenas são feitas em residências nas cidade de São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Manaus e Salvador. Continue lendo »

CachoeiraDoc conecta Recôncavo com o mundo

19/11/2012

O III CachoeiraDoc – Festival de Documentários de Cachoeira realizado entre 04 e 09 de dezembro de 2012 na cidade de Cachoeira, Bahia, mais precisamente no Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Em parceria com o Curso de Cinema e Audiovisual dessa mesma Universidade, o Festival abrigará três mostras – Mostra Competitiva Nacional, Mostras Especiais, Ciclo de Conferências e Oficinas.

Nas duas edições anteriores cerca de 4500 pessoas assistiram um total de 85 filmes documentários (73 nacionais). Na Mostra Competitiva Nacional, ao todo, foram inscritos 356 filmes de todas as regiões do país. Entre os 43 selecionados, 13 eram médias ou longas metragem e 30 curtas metragem. Continue lendo »

Cinema Negro – África e Diásporas, em Cachoeira, 25 de agosto

15/08/2012
Zózimo Bulbul erá um dos seus filmes exibidos no seminário
O movimento de cinema negro TELA PRETA traz no próximo dia 25 de agosto, ao auditório do Centro de Artes Humanidades e Letras da UFRB o seminário Cinema Negro: África e diáspora, desafios e perspectivas. Com intuito de fomentar o debate sobre a auto representação da população negra na produção cinematográfica, o evento acontecerá bimestralmente, e na primeira edição trará a exibição de dois curtas-metragens emblemáticos para esta cinematografia, uma mesa redonda sobre a temática, e encerramento com a noite cultural.

Confira a programação: Continue lendo »

A peleja do Chiclete com o Samba de Cachoeira

24/06/2012

Por Josias Pires

O post de Francisca Marques sobre o assalto oficial do Chiclete com Banana aos cofres públicos de Cachoeira gerou um rico debate no Facebook. Até agora 56 pessoas compartilhamento o texto e muitos comentários foram publicados sobre as relações entre música e comércio musical, entre apaixonados pela arte e negócios de comerciantes públicos e privados. Continue lendo »

O São João de Cachoeira dá Chiclete mas não dá Samba!

24/06/2012

Por Francisca Marques, etnomusicologa

Estive em Cachoeira há pouco mais de duas semanas, e além de oferecer um curso de documentação e formação de acervos audiovisuais para os sambadores, sugeri aos Mestres e representantes dos grupos, uma reunião para reavaliação do que aconteceu (e não aconteceu!) nesses 7 anos de reconhecimento do Samba de Roda do Recôncavo como Obra Prima e Patrimônio Imaterial da Humanidade (UNESCO, 2005), sobretudo com relação à Salvaguarda.

Recordo a todos que foi ali mesmo em Cachoeira que se deu a reunião embrionária do que viria a ser a organização dos sambadores em outras localidades e essencialmente em todo Recôncavo, que no processo do inventário e dossiê resultou na ASSEBA (Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia). Saliento, ainda, que foram os Mestres do Samba Suerdieck e do Filhos de Nagô que assinaram de próprio punho a solicitação do registro do Samba de Roda no Livro das Formas de Expressão do Patrimônio Nacional (Ministério da Cultura, IPHAN, 2004).
Continue lendo »

Cachoeira, o desafio da mídia

02/05/2012

O jornalista Luis Nassif faz, mais uma vez, relevante análise sobre o momento político brasileiro, particularmente do ponto de vista das relações entre mídia e poder, resenhando o quadro desenhado pelas denúncias do envolvimento da revista Veja e da editora Abril com o crime organizado. E mais do que isto, a cumplicidade dos grandes grupos de mídia do Brasil ao silenciar acerca das denúncias.Este é mais um momento crucial do processo de democratização do Brasil. Depois de constituir-se como porta voz da oposição política ao petismo-lulismo, a grande mídia aparece agora convivente com o crime organizado, revelando face pouco conhecida das suas atividades.

A Internet, a blogosfera, as novas mídias alternativas serão capazes de desmontar o discurso golpista da grande mídia?
Continue lendo »

Cachoeira terá curso de cinema de animação

22/05/2011

A secretária nacional do Audiovisual, Ana Paula Santana anunciou a criação do Memorial Roque Araújo, a ser instalado ainda este ano num casarão em Cachoeira (Recôncavo da Bahia); e o estabelecimento de um convênio envolvendo o Ministério da Cultura, a Escola de Cinema de Cuba e a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFBR) para o desenvolvimento de projetos de filmes de animação.

Continue lendo »

Secretária do Audiovisual em Cachoeira

17/05/2011

Programa de Cinema “Quartas Baianas” circula pelo interior da Bahia

De maio a julho, cinema baiano passa pelas telas de cinco cidades de diferentes Territórios de Identidade do estado

A secretária nacional do Audiovisual (SAV/MinC), Ana Paula Santana terá uma reunião com todos os segmentos do audiovisual baiano, no próximo sábado (21), a partir das 14h, na cidade de Cachoeira. Durante o encontro a secretária apresentará ao público o projeto “Diálogo – Brasil Audiovisual”. Está será a primeira apresentação nacional do projeto, que irá percorrer todos os estados brasileiros.
Continue lendo »

Manifesto, exposição e degustação em Cachoeira

26/04/2011

Se gostar, dê ctrl + ctrlv e espalhe: Aqui

D. Dalva Damiana e o samba de roda de Cachoeira

17/04/2011

Ouça: Tava sentada quando o avião passou / Meu sabiá / Graças a deus que as coisas melhorou

Anísio Teixeira funda primeira escola pública de Cachoeira em 1928

16/04/2011

O jornalista Jorge Ramos está pilotando o blog Vapor de Cachoeira Aqui  onde estão “registrados documentos de toda ordem, pesquisas,leituras, citações e referências de caráter historiográfico sobre a cidade de Cachoeira (BA). O site é uma janela sobre a “Cidade Monumento Nacional”, com seu valioso acervo arquitetônico,cultural e artístico. O VAPOR DE CACHOEIRA pretende ser um fiel depositário de impressões históricas sobre Cachoeira e o Recôncavo Baiano”. Ontem (15) Jorge Ramos postou texto sobre Anísio Teixeira e o início da escola pública na Bahia.

Continue lendo »