Posts Tagged ‘filme’

Cuíca de Santo Amaro, esteta das partes baixas

22/03/2013

Cuica abert-03

por Josias Pires

“Me parece que os jornais / Da Bahia são comprados / Pois fatos palpitantes / Ficam na redação / Eternamente arquivados. // Digo eu esta verdade / Porque isto é o meu dever / Coisas sem importância / Os jornais sabem escrever / Porém o que interessa / Fica o povo sem saber”.

Um personagem sobre o qual deveríamos silenciar. É o que pensa muita gente de bem que se recusou a gravar depoimentos sobre Cuíca de Santo Amaro para o filme documentário de longa metragem que dirigi com Joel de Almeida, concluído em janeiro de 2012. Tal recusa apenas comprova que o desabusado “trovador repórter” continua sendo temido e odiado por pessoas aparentemente “bem pensantes”, contemporâneas de Cuíca (1907-1964), que ainda o tomam como personagem menor, marginal, insignificante, que deveria ser esquecido. Continue lendo »

Filme Cuíca de Santo Amaro será exibido na praça Municipal de Salvador na próxima terça-feira

14/03/2013

Bomba!! Bomba!! Bomba!!

Na próxima terça-feira (19), a partir das 18h30min, será exibido na praça Municipal de Salvador o filme documentário “Cuíca de Santo Amaro”, dirigido por Joel de Almeida e Josias Pires. O evento promovido pelo projeto “Cinema na Praça” , da Fundação Gregório de Mattos, irá comemorar o aniversário de nascimento do poeta popular José Gomes (19/03/1907 – 21/01/1964), que entrou para a história de Salvador com o nome de Cuíca de Santo Amaro. Produzido pela DocDoma Filmes, com o apoio do programa Petrobras Cultural, o filme foi concluído em janeiro de 2012 e tem 74 min de duração.

“O Cuíca de Santo Amaro / Que de fato é O Tal / Abre o grande filme / Ao povo da capital / Pois o mesmo é, leitores / Convidado especial// De fraque e cartola / Parecendo um doutor / Cuíca de Santo Amaro / Renomado trovador / Faz sorrir a valer /Qualquer espectador.”

Cuíca de Santo Amaro já foi exibido no 17o. Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade (duas exibições no RJ e duas em SP); no V Festival do Cinema Latino Americano e Caribenho, na Venezuela; no projeto Cinema no Telhado, do Instituto Goethe, em Luanda, Angola; no Festival Internacional de Cinema de Arquivo, no Arquivo Nacional, Rio de Janeiro; no 3o. Cachoeira Doc – Festival de Documentários de Cachoeira; no Cine Futuro, VIII Seminário Internacional de Cinema e Audiovisual, em Salvador; no IV Bahia Afro Film Festival, em Salvador; e na 16a. Mostra de Cinema de Tiradentes (MG).

Sinopse do filme:

Na idílica Salvador dos anos 40 e 50 Cuíca de Santo Amaro atenta contra o pudor e brada contra a hipocrisia, revela em praça pública segredos de alcova e trapaças de ricos marreteiros. É o cronista social. Nada lhe escapa: o custo de vida, os crimes mais comoventes, manobras dos líderes da II Guerra Mundial. Suas histórias não raro obscenas vendem como caninha nas feiras de Salvador e do Recôncavo da Bahia. Transformado em personagem dos escritores Dias Gomes e Jorge Amado e de filmes de Roberto Pires e Anselmo Duarte, Cuíca deixa atrás de si um rastro de polêmica. “Comigo não tem bronca”, garantia. É a versão popular do boca de brasa, o Gregório de Mattos sem gramática. Herói e anti-herói. Trovador reporter. O maior comunicador que a Bahia já teve. É um performer antes de Salvador virar metrópole.

Cuíca de Santo Amaro será exibido em Angola e Venezuela no mês de outubro

26/09/2012
O filme documentário de longa metragem “Cuíca de Santo Amaro”, dirigido por Joel de Almeida e Josias Pires será exibido em Luanda, Angola, no Projeto do Goethe-Institut Angola no próximo dia 09 de outubro, às 19h. Ainda em outubro, o filme será exibido também no V Festival do Cine Latinoamericano e Caribenho, na Ilha de Margarita, Venezuela, nos dias 26, 28 e 31 de outubro. A estreia em Salvador será no dia 09 de novembro, na abertura do Cine Futuro, VIII Seminário Internacional de Cinema e Audiovisual.
Sinopse do filme:
Na idílica Salvador dos anos 40 e 50 Cuíca de Santo Amaro atenta contra o pudor e brada contra a hipocrisia, revela em praça pública segredos de alcova e trapaças de ricos marreteiros. É o cronista social. Nada lhe escapa: o custo de vida, os crimes mais comoventes, manobras dos líderes da II Guerra Mundial. Suas histórias não raro obscenas vendem como caninha nas feiras de Salvador e do Recôncavo da Bahia. Transformado em personagem dos escritores Dias Gomes e Jorge Amado e de filmes de Roberto Pires e Anselmo Duarte, Cuíca deixa atrás de si um rastro de polêmica.  “Comigo não tem bronca”, garantia. É a versão popular do boca de brasa, o Gregório de Mattos sem gramática.  Herói e anti-herói. Trovador reporter. O maior comunicador que a Bahia já teve. É um performer antes de Salvador virar metrópole. Continue lendo »

Filmes baianos no Festival Internacional É Tudo Verdade

28/02/2012

O filme documentário longa metragem Cuíca de Santo Amaro, dirigido por Joel de Almeida e Josias Pires, foi selecionado para a Competição Brasileira de Longas do 17. Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade, que será realizado em São Paulo e no Rio de Janeiro entre 22 e 30 de março em São Paulo e no Rio de Janeiro. Outro filme baiano, o curta Ser tão Cinzento, de Henrique Dantas, foi selecionado para a competição brasileira de curtas. Veja aqui a lista de todos os selecionados.

http://etudoverdade.com.br/2011/inscricao/selecionados2012.asp

 

Maldita première: Rio perderá para Realengo?

13/04/2011

Por Marcos Pierry*

Consumada na véspera da estreia mundial da animação em longa-metragem Rio, a tragédia de Realengo sufoca, à queima-roupa, a promissora largada do filme blockbuster de Carlos Saldanha nas salas brasileiras. A produção em 3D da Fox, sobre um pássaro tropical azul que vive nos EUA e retorna à cidade maravilhosa em busca de seu par romântico, é toda superlativo. Custou US$ 80 milhões, ocupa no começo da temporada mais de 1.000 cinemas (metade do circuito exibidor nacional) e tem potencial imediato, anunciam as estimativas, de vender 160 milhões de ingressos ao redor do globo. Continue lendo »

Urânio em Movi(e)mento: 1º Festival Internacional de filmes sobre energia nuclear

02/04/2011

“Césio 137. O pesadelo de Goiânia” (1989, 95min), filme longa-metragem dirigido pelo cineasta baiano Roberto Pires integra o 1o. Festival Internacional de filmes sobre energia nuclear, que será realizado no Rio de Janeiro, entre 21 e 28 de maio. Com entrada franca, o festival acontecerá em dois centros culturais históricos do Rio de Janeiro,  Parque das Ruínas e Laurinda Santos Lobo, ambos em Santa Teresa, entre 21 e 28 de maio de 2011

Serão exibidos 15 documentários e filmes de longa metragem e 19 curtas metragens: 7 filmes dos EUA, 5 do Brasil, 5 da Alemanha, 4 da Austrália, 3 da França, 2 da África do Sul, 1 da Costa Rica, 1 da Suécia, 1 da Rússia, 1 da Índia, 1 da Dinamarca, 1 da Geórgia/Holanda, 1 do Canadá e 1 do Reino Unido.

Continue lendo »