Posts Tagged ‘Teatro’

Celebração dos Corpos

22/05/2013

diario
Texto: Clodoaldo Lôbo
Foto:Ernesto Vasconcelos/Clix

“O importante não é o que os outros fazem de nós mas o que fazemos dos que os outros fazem de nós”. A frase de Sartre ilumina a sensorialidade do espetáculo apresentado pelo Grupo Ateliê Voador, “O Diário de Genet”, dirigido com exatidão por Djalma Thürler e protagonizado pelos atores Duda Woyda e Rafael Medrado colocados em uma dialética de Senhor-escravo, condição que se subverte.

Em cena, os dois atores apresentam uma metalinguagem no inicio (o teatro falando de si mesmo) corpos em pleno vigor exaltando o sensorial e a liberdade de movimentação e de existir.

O que o espetáculo afirma é o confronto do escritor Genet contra a sociedade iníqua que o colocou numa posição de estigmatizado. Parido em frente a uma prisão, Genet estaria marcado pelo que os existencialistas denominaram de má fé. Ele rebelou-se contra os cânones que o aprisionariam nos rótulos de homossexual e ladrão. E finca sua voz devolvendo a sujeira que o iria limitar na própria sociedade que queria transformá-lo em objeto.

Afinal, como disse a poetisa e artista plástica Ediane do Monte “somos dissidentes do real”. Principalmente se esse real for desumano, reificado e massacrante, apesar de toda tecnologia de agora.

Assim Genet fez uma afirmação de vida tornando-se sujeito de si mesmo com a movimentação pulsante e inquieta que o diretor da peça sugere através dos atores, do límpido olhar de Rafael Medrado ao vigor imanente de Duda Woyda.

Inspirado no Diário de um Ladrão, em que o autor aclamado por Simone de Beauvoir como “São Genet, comediante e mártir”, o espetáculo faz a gente singrar pela música que integra a trilha sonora da peça, originalmente interpretada por Jussara Silveira: “Há na alma da gente um lugar, um porto bom, é preciso seguir o farol”.

Saímos do teatro mais sólidos em nossa identidade de corpo, carne e sangue nas veias. Revivificados para a batalha diária como num sopro de mágica induzido pela encenação.

Serviço:
Ultimo final de semana da temporada, sábado e domingo, na Sala do Coro do TCA, até 26/05/2013
Horário: 20:00
Ingresso: R$ 20,00 (inteira).

Bando de Teatro Olodum Somos Quilombo Rio do Macaco

28/06/2012

Bando de Teatro Olodum fará leitura dramática de Candaces a Reconstrução do Fogo para garantir a permanência da Comunidade em seu território. O ato ocorrerá no domingo 8 de julho, às 10h, em freente a entrada do posto de gasolina “Inema”, Aratu, Simões Filho.

O espetáculo original é uma criação coletiva da Companhia dos Comuns, dirigida por Marcio Meirelles, baseada em pesquisa histórica e cultural sobre mulheres negras contemporâneas a antigas guerreiras africanas.

CANDACES – A reconstrução do fogo alterna coreografia inspirada nos ritos e referências à história mítica das Candaces, que viveram antes da Era Cristã, com conflitos entre um grupo de personagens contemporâneas em cujo centro está a figura da mulher, seu parceiro, seus filhos e familiares. O texto é construído a partir de pesquisa, de experiências pessoais de cada ator e de depoimentos recolhidos de 28 mulheres, enfocadas no espetáculo como ‘candaces contemporâneas’. Depois de duas temporadas, o espetáculo faz duas apresentações, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em 20 novembro de 2004, data da comemoração do Dia Nacional da Consciência Negra.

Leve um quilo de alimento não-perecível.

VAMOS TODOS AO QUILOMBO RIO DOS MACACOS!

SERVIÇO

O QUÊ: CANDACES – A reconstrução do fogo (Leitura dramática pelo Bando de Teatro Olodum)

ONDE: Quilombo Rio dos Macacos. BA 528, entrada em frente ao posto de gasolina Inema – Aratú, Simões Filho – BA. Clique aqui para pedir uma carona.

QUANDO:Domingo (08.07) às 10h

Infotrmações do site do Movimento Desocupa
http://movimentodesocupa.wordpress.com/2012/06/29/candaces-a-reconstrucao-do-fogo/

A Cena Tá Preta no Teatro Vila Velha

04/11/2011

Foto de Iauretê, do Palmares Iñaron

No mês da Consciência Negra o Teatro Vila Velha abre seus espaços para dar visibilidade às artes cênicas de matriz afrodescendente. Com uma programação dedicada ao debate sobre o Teatro Negro no Brasil, o Vila, O Bando de Teatro Olodum, A Outra Cia de Teatro, a Cia. Nata de Teatro e o Vila da Música organizaram uma programação com entrevistas, espetáculos e música nos espaços da casa.

Continue lendo »

Cara de Fogo – Leitura Dramática

21/09/2011

Ensaio aberto, hoje

20/04/2011

Regina Dourado e Jackson Costa como Maria e Cristo, por Shirley Stolze. Da série de divulgação para a peça A Paixão de Cristo, que tem ensaio aberto hoje, às 18h 30min na Concha.
Mais de Shirley Stolze: www.zuinn.com.br/s_stolze

Prêmio Braskem de Teatro via twitter

13/04/2011
Luciana Andrade lujaponesa Luciana Andrade – E chega ao final o X PREMIO BRASKEM DE TEATRO!!!
Continue lendo »